"Você encontra milhares de pessoas e nenhuma delas te tocam, e então, você encontra uma pessoa, e a sua vida muda. Para sempre."
(Love & Other Drugs)

PROCURAR CAPÍTULO

domingo, 3 de março de 2013

Capítulo 01: Mudanças




Autora On

Era mais uma noite fria na cidade de Londres. Demetria estava sentada no sofá,ouvido mais uma vez os sermões de sua mãe. O motivo disso é que a jovem,teria aprontado mais uma das suas brincadeirinhas indecentes.
- Dianna: Eu não aguento mais essas suas brincadeiras,não aguento Demetria! Será que você não pode ser uma adolescente normal,como todas as outras? – Falava alto e transtornada.
- Demi: Normal como? Ser toda patricinha,chata,fútil e nunca dizer o que pensa? Ah culpa não é minha se a sua amiga não tem cabelo e o marido dela é gostoso. – Falou e riu sínica.
- Eddie: O que ela fez dessa vez Dianna? – Perguntou sério olhando Dianna.
- Dianna: Ela transou com o marido de Louise,e ela pegou os dois no flagra! E ainda fez o maior barraco na casa dela e tirou a sua peruca. – Falou indignada.
- Eddie: Demetria,como você faz isso? Você não pode sair por ai transando com quem quer. – Falou a olhando.
- Demi: Era só o que eu precisava mesmo. Você querendo dar uma de meu pai. Eddie,vamos ser francos,você não é meu pai e nunca será. Não importa o que faça,nunca será ele! Você foi o lindo amante da minha mãe e agora é o marido dela. – Falou sínica.
- Eddie: Demetria,por favor,não fal... – É interrompido por Dianna.
- Dianna: Já que você gosta tanto do seu pai,eu acho melhor você passar uns tempos com ele! – Falou séria.
- Demi: O QUE? – Gritou,já alterada.
- Dianna: Isso mesmo! Você vai morar com o seu por uns tempos. Não estou mais aguentando essa situação toda. Todos dias você sempre me apronta uma e essa foi a gota d’água! Já que você diz gostar tanto do seu pai assim,já comece a arrumar as suas malas,porque você embarca para Los Angeles,amanhã! – Falou autoritária.
- Demi: Morar com ele com certeza deve ser bem melhor que morar com vocês dois. Dois hipócritas que só vivem de aparências! – Falou se levantando do sofá e caminhando em direção ao seu quarto.
Dianna ia até ela,mas Eddie a segurou.
- Eddie: Dianna,deixe-a! Você já tomou sua decisão. Continuar brigando com ela agora,não fará o menor sentido. – Falou ainda segurando Dianna pelo braço.
A verdade é que desde que Alex,seu irmão mais velho,se suicidou. Demetria nunca mais foi a mesma. Ela era uma garota doce e gentil,que tinha expectativas para tudo e grandes sonhos. Ela tinha seu irmão sempre ao seu lado,que além de irmão era seu melhor amigo. Eles enfrentavam tudo juntos. Mas Alex,foi obrigado a trabalhar na empresa de Eddie,ele nunca gostou disso,seu sonho era ser pintor. Nisso ele realmente era muito bom,ele viva fazendo desenhos,vários e vários desenhos e muitos deles,eram de Demetria. Ele não aguentou a pressão,não aguentou ter que viver de aparências  e se suicidou. E quem havia o encontrado,foi Demetria,isso mexeu muito com ela. Encontrar seu irmão,enforcado e morto,em seu quarto. Depois disso Demetria,sentiu uma raiva tremenda,tanto de sua mãe,que havia traído seu pai com Eddie,como do mesmo,que obrigou seu irmão a trabalhar em sua empresa. Além de tudo,ela ficou internada por 1 ano e meio,por ter sofrido de depressão,após a morte de seu irmão. Hoje ela é fria,grosseira,faz muitas coisas e fala muitas coisas,sem pensar. Não tem sonhos,não cria expectativas. Sobrevive a cada dia,como pode.

#DemiOn
Então é isso,vou voltar a morar com meu pai. Não que ele seja má companhia,ele sempre foi um homem bom. Sempre fazia questão de vir fazer visitas a mim e ao Alex...A o Alex,ele gostaria de morar novamente com o nosso pai. Afinal,nosso pai sempre o encorajou a seguir seu sonho,e por ser assim,um homem sonhador,que minha querida mãe se separou dele por causa de dinheiro. Mas antes disso ela resolveu atraí-lo,com meu querido padrasto Eddie. Meu pai,era um fodido,quando estava casado com a minha mãe,um fodido e um sonhador. Então minha mãe resolveu traí-lo com Eddie,que era rico e todo metido,e ainda continua sendo. Depois da separação,meu pai foi atrás de seu sonho. Hoje ele é dono de uma das maiores empresas de carro,foi isso que ele sempre quis,sempre gostou de carros e tem um coleção inacreditável. E claro,quando minha viu que ele estava fazendo dinheiro,resolveu do nada pedir pensão. Como se precisasse. Eddie,achou que não era necessário,mas como é um “pau mandado” dela,concordou. Bem,aqui estou eu fazendo minhas malas para voltar para Los Angeles. Coloquei roupas,sapatos,acessórios,maquiagens e livros em malas diferentes. Claro,que estou levando as roupas de Alex,não todas,só as minhas preferidas e as que ele mais gostava. Me acostumei a usar as roupas dele,ler os livros dele e as vezes até tentar desenhar,mas com certeza,meus desenhos saiam horríveis. E falando em desenhos,é bem obvio que eu guardei todos os desenhos do meu irmão e pretendo levar todos,quer dizer,já estou levando! Depois que terminei de arrumar minhas coisas,fui tomar banho. Fiquei pensando que vou morrer de saudades dos meus amigos...Mike,Steve,Mattew e outros meninos,sim meninos! A maioria dos meus amigos sempre foi meninos,mesmo quando meu irmão estava vivo,afinal eu era amiga dos amigos dele. Sentiria falta de todos,mas acho que eles entenderiam. Meu pai,me lembra muito Alex,sempre correndo atrás do seus sonhos,nunca desistindo. Acho que isso me faria bem. Terminei de tomar banho,me sequei e coloquei a toalha em volta do meu quarto,fui caminhei em direção a porta do banheiro,onde abri a mesma e sai. Já havia separado a roupa para eu dormir e a roupa para eu ir amanhã. Coloquei minha calcinha e sutiã,depois a uma camisa xadrez preta antiga,que pertencia ao Alex.  Fui até o criado-mudo que havia do lado da minha cama,abri a gaveta,tirei um maço de cigarro de menta e o isqueiro,depois caminhei até a janela,me sentando mesma. Ali acendi o cigarro e fiquei fumando. Fiquei minutos ali,dando várias e várias tragadas. Quando finalmente terminei o cigarro,joguei o que tinha sobrado fora e fui escovar os dentes,depois caminhei até minha cama e deitei.
#DemiOf
Autora On
Não demorou muito e Demi dormiu. Diferente de todas as outras as noites,Demi não havia tido pesadelos,ela havia dormi bem,teve bons sonhos e teve uma boa sensação sobre ir morar em Los Angeles.
Eram 6:30 da manhã,Dianna foi acordar Demi,para se arrumar,seu voo seria as 8:00.
- Dianna: Vamos Demetria,acorde! – Falou a balançando.
- Demi: Nossa,tá com tanto pressa de se livrar de mim? – Perguntou debochada,mas sonolenta.
- Dianna: Será que nem de manhã,você me dá uma trégua? – Perguntou a olhando.
- Demi: Calma mãezinha,hoje é meu ultimo dia com você. Então tenho que aproveitar. – Falou sínica,se sentando na cama e se espreguiçando.
- Dianna: Anda,se levante,se arrume e vá tomar café. – Falou saindo do quarto dela.
Demi se levantou,caminhou até o banheiro e fez sua higiene matinal,depois pegou o restante das coisas que haviam ali,colocando em uma frasqueira e logo colocando dentro de uma das várias malas. Ela pegou a roupa que havia separado e começou a vestir. Era uma calça jeans envelhecida e rasgada,uma blusa sem manga preta da sua banda favorita,My Chemical Romance. Não penteou o cabelo,deixou como estava e colocou uma touca preta. Depois passou fortemente o lápis preto nos olhos seguido pelo rímel. Calçou seu all star preto,com meias pretas e pegou em suas mãos a blusa que havia dormido. Caminhou em direção a cozinha,sentou-se na cadeira,que era grudada no balcão de mármore.
#DemiOn
Me sentei e comecei a pegar a comida que estava em cima do balcão,coloquei café na xícara que estava na minha frente e depois peguei as torradas que tinham ali,passando manteiga sobre as mesmas.
- Suzan: Bom dia,Demi! – Falou sorrindo.
- Demi: Bom dia,Suzan! – Falei sorrindo.
Suzan era a governanta de casa. Foi ela juntamente a Alex,que colocaram meu apelido de ‘Demi’. Eu acabei amando esse apelido e pegou. Todos me chamavam assim,menos minha mãe e Eddie. Eles dizem que apelidos são desnecessários.
- Suzan: Vou sentir saudades de você. – Falou triste.
- Demi: Eu também! Mas você pode me visitar nas férias,eu posso pedir ao meu pai pagar sua viagem. – Falei sorrindo.
- Suzan: Você vai voltar? – Perguntou esperançosa.
- Demi: Eu não sei. Se eu gostar muito de lá,eu não vou querer voltar não. Mas se não gostar,vou ter que voltar para e infernizar minha querida mãe,mais alguns anos. – Falei e nós rimos.
- Suzan: Oh,Demi,minha menina. Não fale assim,sua mãe só quer o seu melhor.
- Demi: Não! Ela quer o melhor para ela e para o marido dela. Quer continuar vivendo esse mundinho fútil de aparências,que ela chama de vida,sem ninguém,quer dizer,sem mim. Para estragar. – Falei com desprezo e dando goles no meu café.
- Suzan: Você não muda! – Falou e riu sem humor.
- Demi: E não pretendo! – Falei dando uma última mordida na torrada.
Quando eu já havia terminado de tomar meu café,eram 7:40. Como o tempo passa rápido,até parecia que queria realmente me ver longe dali. Billie,o porteiro colocou todas as minhas coisas dentro do porta mala do carro. Por incrível que pareça,Eddie e minha mãe fizeram questão de me levar ao aeroporto,deve ser a vontade de me ver bem longe. Mas enfim. Chegamos no aeroporto,Eddie comprou minha passagem,ficamos esperando até chamassem meu voo.
-------X---------
Primeiro capítulo da nova fic postado,espero que gostem. 6 comentários no mínimo,para o segundo capítulo. Beijos e >necessito< que digam o que acharam,sério mesmo!

6 comentários:

  1. adorei o capitulo esta perfeito, estou curiosa para o próximo.
    posta logo
    beijos

    ResponderExcluir
  2. uuuuuuuuuuuu cont tah mt bom

    ResponderExcluir
  3. posta logo por favor

    ResponderExcluir
  4. vai ter q postar pq tah mt bom ehhe e ja tem 6 comentarios

    ResponderExcluir