"Você encontra milhares de pessoas e nenhuma delas te tocam, e então, você encontra uma pessoa, e a sua vida muda. Para sempre."
(Love & Other Drugs)

PROCURAR CAPÍTULO

domingo, 2 de junho de 2013

Capítulo 53: Você é uma amiga maravilhosa!


Capítulo Anterior:
Quando percebi, estava chorando novamente. O amor é confuso, é complica e quando isso é a primeira vez, parece que é tudo em triplo. Ao mesmo tempo que, queria bater em Joe, também queria beija-lo e abraça-lo. Ao mesmo tempo que, queria Joe longe, o queria mais perto ainda.



Demi On
             
Acordei e olhei para o relógio, que marcava 03:40 da madrugada.
Minha barriga reclamava de fome e foi ai que eu me lembrei que não havia jantado. Talvez Carmem veio me chamar, mas ficou com pena de me acordar, ou talvez tenha me chamado e eu não tenha acordado. Havia tido um sonho com Joe, mas não me lembro exatamente como era, só sei que era bom. E isso só me deixava mais triste. Levantei-me e calcei minhas havaianas. Saí do meu quarto e desci as escadas. Estava tudo escuro. Mas é claro Demetria, ás 03:40 da madrugada, você quer que as luzes estejam acesas, por que?
Cheguei á cozinha e caminhei em direção á geladeira, abri a mesma e procurei algo para comer. Carmem havia feito risoto de camarão, hm, meu preferido! Peguei um prato e coloquei uma quantidade um tanto exagerada, coloquei o mesmo no micro-ondas. 1 minuto e 30 segundos, era tempo o suficiente para esquentar. Peguei um copo e enchi de suco de laranja. Sentei-me á cadeira da bancada e esperei que a comida esquentasse.
A comida já havia esquentado e eu já estava comendo. Carmem como sempre, cozinhando perfeitamente bem. Deveria aprender a fazer algo com ela. Ri ao pensar isso. Depois que terminei de comer, bebi meu suco rapidamente e lavei a louça que havia sujado. Voltei a caminhar as cegas, para meu quarto. Subi as escadas e caminhei um pouco mais até chegar ao meu quarto. Entrei em meu quarto e fui direto para o banheiro, escovei os dentes e voltei para minha cama.
Demi Of
Autora On
                O domingo havia se passado rapidamente, Demi havia ficado em casa
conversando ao telefone com Travis e Miley, os dois tentavam animar Demi, pois já era bem perceptível que ela estava totalmente desanimada. Enquanto Joe, havia ido á casa de Logan terminar a partida de sinuca com os restante dos garotos. Joe estava tão desanimado como Demi. Seus colegas tentaram fazer com que ele focasse no jogo e parasse de pensar um pouco em Demi, mas as tentativas eram vão.
O domingo de Demi e Joe foi um completo desanimo. Um pensando no outro e se sentindo mal, triste...
                   Segunda-feira amanheceu chuvosa, fria e com o céu completamente nublado.
Fazendo com que todos sentisse vontade de desistir de levantar, para ir trabalhar ou estudar.
Joe On
              Não sei quantas vezes, Nick e minha mãe bateram na porta do meu quarto
para me acorda, porque sinceramente, estava difícil de acordar hoje. Segunda-feira já é ruim, imagina chuvosa e fria, além de ter aula. Ninguém merece isso. Levantei-me com a toda a dificuldade do mundo. Caminhei até o banheiro e fiz minha higiene matinal, depois fui até meu closet, onde peguei a camisa do uniforme, uma calça jeans escura e um moletom GAP verde-escuro. Vesti minhas roupas e calcei meu vans preto. Dei uma de Demi e coloquei uma touca preta na cabeça, estava sem paciência para arrumar meu cabelo. Falando em Demi... Gostaria de saber como ela estava. Ela estava realmente triste no sábado, e eu também. Mas foda-se eu! Minha preocupação era ela, porque eu merecia estar passando por isso, quem manda eu ser um babaca?
Peguei minha mochila e sai do meu quarto, desci a escada e caminhei em direção á cozinha. Se o Nick não estava mais ali, significa que eu estava atrasado. Peguei uma torrada com manteiga, que estava em uma bandeja em cima da mesa e dei um beijo em minha mãe, dizendo um “tchau” um tanto desanimado.
Fui até a garagem e entrei em meu carro, coloquei a chave na ignição e sai – o portão da garagem já estava aberta. Dirigi rápido, não queria chegar mais atrasado do que o necessário. Imagina uma cena cômica. Eu com uma torrada na boca, tentando comê-la e dirigindo com pressa. Isso sim é engraçado.
Cheguei á escola e não havia mais ninguém ali na frente. Estacionei o carro, saindo do mesmo e o trancando com o alarme. Caminhei com pressa até o portão, onde passei. Depois tive que ir até a orientação, onde recebi uma anotação por chegada tardia e depois um bilhete, para que pudesse entrar na sala de aula.
              Bati na porta educadamente e sem demoras a mesma foi aberta pelo
professor de filosofia, Giovani. Ele me olhou torto e esticou a mão, entendi que ele queria o bilhete. Entreguei a ele o bilhete, ele deu uma olhada e depois deu espaço para que eu passasse. Entrei na sala e olhei diretamente para o lugar dela, e lá estava ela. Cabeça erguida – provavelmente estava prestando atenção na aula – ela olhou para mim e rapidamente desviou seu olhar. Ela ainda estava brava. E com razão! Caminhei até meu lugar, me sentei e cumprimentei rapidamente Travis e Logan. Travis já estava super de boa comigo. Travis é o tipo de cara, que não importa o que você faça, ele sempre acredita naquela velha história de “Todo mundo merece uma segunda chance”.  Ás vezes até, uma terceira.
O professor retornou a sua explicação e eu tentei de todas as formas, prestar atenção na aula, mas estava completamente difícil. Olhava para Demi de segundo em segundo, e ela diferente de mim, estava totalmente concentrada na aula. Bom, era o que pelo menos parecia.
Joe Of
Demi On
            Acordei me sentindo um pouco melhor, aquela vontade de chorar
parecia ter sumido totalmente. Meu corpo estava todo mole e isso dificultou as coisas, na hora de levantar. Com muito esforço – e muita preguiça – me levantei, caminhei até o banheiro e onde fiz minha higiene matinal. O estava frio, chuvoso e nublado. Maldita seja você, segunda-feira! Vesti minha camisa do uniforme, uma calça jeans com cor envelhecida e um moletom preto um pouco maior do que eu – para não perder o costume. Calcei minha botina preta. Estava com muita preguiça de pentear o cabelo, então coloquei minha touca cinza por cima do cabelo e por último passei fortemente o lápis preto nos olhos. Peguei minha mochila e sai do meu quarto. Desci as escadas e caminhei até a cozinha. Meu pai e Carmem estavam lá – como sempre. Sentei-me na cadeira da bancada, ao lado de meu pai. Ele sorriu pra mim.
- Patrick: Bom dia! – Falou sorrindo.
- Demi: Bom dia, pai! Bom dia, Carmem! – Tentei dar o meu melhor sorriso.
- Carmem: Bom dia, Demi. – Falou e sorriu. – Hoje o tempo está frio, está bem agasalhada? – Perguntou.
- Demi: Estou! Pai, você pode me levar á escola hoje? – Perguntei, enquanto comia uma bolacha salgada.
- Patrick: Sim. Mas não demore muito no seu café.
- Demi: Tudo bem.
                  
                      Já estava no carro junto ao meu pai, ele dirigia totalmente concentrado
no trânsito. Não comi muito no café, estava meio sem fome. Tristeza deve me fazer perder o apetite. Não demorou muito e chegamos á escola. Dei “tchau” para o meu pai e sai do carro. Como estava chovendo, não tinha ninguém na frente da escola. Entrei na escola correndo – por conta da chuva – e depois caminhei até o pátio, onde estavam Travis, Miley, Nick e Logan, sentados na mesa onde sempre ficávamos na hora do recreio. Joe não estava ali. Ótimo! Sem discussões pela manhã. Caminhei até eles.
- Travis: Oi. – Falou, um tanto desanimado.
- Demi: Nem começa com essa depressão! – Falei seca. – Oi para todos vocês! – Falei, acenando.
- Miley: E você não comece com o estresse, Demetria. – Falou sarcástica.
- Nick: Você e o Joe brigaram né? – Perguntou.
- Logan: Mas é óbvio! Você não viu como o Joe estava, por favor né Nick. Você é irmão dele.
- Demi: Ai, ninguém merece vocês falando de Joe, a essa hora da manhã. Se nós brigamos, isso não importa. Porque o babaca foi ele. – Falei seca.
- Miley: Então né... – Falou, levantando-se. – Demi, vamos ao banheiro! – Falou, me puxando pela mão. Não tive nem tempo para responder.
Caminhamos até o banheiro feminino, chegando lá, Miley me empurrou e ficou parada na porta. Para que eu não saísse e ninguém entrasse. O banheiro estava vazio.
- Miley: Você só me contou as coisas por cima, agora me conte tudo. Até nos mínimos detalhes! – Não falou e não pediu. Ela mandou!
- Demi: Bem, no sábado, nós fomos ao bar certo?! Travis ficou bêbado, ficou falando um monte de besteiras, sobre mim e ele. E o babaca do Joe acreditou. Ele ficou achando que eu estava chifrando ele, com o Travis. Então no sábado nos brigamos, e no domingo eu fui á casa de Travis, falar com ele. Do nada o Joe aparece lá e começa a gritar comigo e com o Travis, ficava falando um monte de besteira sem nexo algum. Nós terminamos aquilo que nem começou. O pior de tudo, é que eu estava planejando uma surpresa para ele. Queria pedir ele em namoro, comprei alianças e tudo. Gravei uma frase muito melosa, – fiz uma careta –  na aliança que eu ia usar, e aliança que eu ia dar para ele usar, era para ele gravar uma frase que representasse algo que ele sentisse por mim. Mas eu joguei as alianças na cara dele e nem sei a onde estão agora.
- Miley: Joe é um babaca mesmo! Ele sabe como o Travis fala besteira, quando tá bêbado. Parece que não sabe como é o amigo que tem. Mas agora, o que vocês vão fazer? – Perguntou séria.
- Demi: Sinceramente? A última coisa que eu quero agora, é estar com alguém que acha que eu vou chifrar ele, só por olhar outro garoto. Talvez não seja pra ser... – Falei desanimada. O sinal bateu.
- Miley: Ou talvez, vocês dois tenham só que pensar com calma. Agora vamos para sala. – Falou, estendendo a mão. Segurei em sua mão.
- Demi: Você é uma amiga maravilhosa! – Falei sorrindo. Ela sorriu e me abraçou.
Miley realmente era uma amiga maravilhosa e eu estava muito grata por ter conhecido ela. Na minha vida toda, tive poucas amigas, sempre eram amigos. MASCULINO. As amigas que eu tive nunca foram verdadeiras e leais, sempre estavam comigo por interesse de alguma coisa, ás vezes no meu irmão – e elas nem se tocavam que ele era gay – ou nos meus amigos. Por isso sempre preferi amizades masculinos, porque na maioria das vezes eram sempre mais verdadeiros, mais fieis, além de muito protetoras. E bem, ter uma amiga, ou melhor, uma melhor amiga como Miley, era algo extremamente raro e especial na minha vida. Eu a amava e podia sentir que ela também me amava. Queria preservar sua amizade por muito tempo. Afinal, eu tinha sorte em tê-la ao meu lado.
- Miley: Nada do que você não mereça. – Falou sorrindo e desfazendo o melhor abraço do mundo.
Caminhamos rapidamente até a sala e por sorte, o professor não havia chego. Os meninos já estavam em seus lugares, eu e Miley sentamo-nos em nossos devidos lugares, e ficamos conversando até o professor chegar. E Joe ainda não havia chego. Ou não viria, ou chegaria muito atrasado.
               Estava completamente concentrada na explicação do professor, até que
ele para e caminha até a porta, onde abre a mesma. Ele pega um bilhete, dá uma olhada e depois dá espaço para que alguém entrasse. Ele chegou, ele veio. Enquanto caminhava até seu lugar, ele olhou em minha direção e eu desviei o olhar. Sentou-se em seu lugar e cumprimentou os meninos. Ele e Travis se cumprimentaram, e Travis agia como se nada tivesse acontecido.
-----X-------
Primeiro quero avisar que se tiver qualquer erro de português ignorem, porque eu tive preguiça de reler o cap e arruma-los uehuee, então desculpa por isso. E espero que vocês gostem do cap 53!!! 6 comentários p próximo cap!! 

8 comentários:

  1. oiiiii desculpa não ter comentado o cap passado q por sinal tava super perfeito ( como sempre )
    mas agr vamos flar desse... o joe merece todo desanimo do mundo pq ele é mais q um babaca, ele é um BABACÃO... espero q a demi faça ele sofrer
    ownnnnnnn *----* a miley é tão incrivel... amizade perfeita :D
    congrats baby mais um capitulo maravilhoso, gostoso, incrivel, perfeitissimo.
    ahhhhh vc ja é expert na arte da perfeiçao...
    perfeiçao level 1000x
    posta logo hein ;)
    estou contando os milésimos.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. posta mais perfeito

    ResponderExcluir
  3. tudo culpa do joe né aff menino larga de paranoia

    ResponderExcluir
  4. maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais necessito

    ResponderExcluir
  5. tessssssssssssssssssssssssssssssssssssssteeeeeeeeeeeee teeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeessssssssssssssteeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  6. legal é que quando eu tento comentar normal nunca vai, agora que falei "teste teste" foi euaheua
    Diley td de bom ♥-♥
    ta pfto e todas essas coisas (que você ja sabe né por fa)
    bjosssssssssssss

    ResponderExcluir