"Você encontra milhares de pessoas e nenhuma delas te tocam, e então, você encontra uma pessoa, e a sua vida muda. Para sempre."
(Love & Other Drugs)

PROCURAR CAPÍTULO

terça-feira, 1 de abril de 2014

Capítulo 91: Sua filha é minha melhor amiga.






Parte II
Capítulo divido em duas partes.
Travis’ POV

Saímos do apartamento de Trace e já que Demi estava machucada, achei melhor usar o elevador. 
Entramos no elevador e havia algumas pessoas ali dentro, que olharam assustadas para Demi. 
O elevador parou no térreo, nós e mais outras pessoas saímos. Antes de continuarmos caminhando, eu retirei minha camisa e dei para Demi. Ela vendo o estado que estava, vestiu a camisa sem protestar.

Caminhamos para fora do prédio e consegui ver que do outro lado da rua estava estacionado o carro de Patrick e ele estava apoiado sobre o capo do mesmo. Assim que ele viu Demi, veio correndo até nós.
- Meu Deus, o que aconteceu, Travis?  O homem perguntou preocupado, encarando a filha.  Sua avó me ligou e disse que você estava desesperado.  Explicou, abraçando Demi. 
- Vamos levar a Demi para o hospital primeiro e no caminho eu te explico tudo.  Pedi. Patrick apenas concordou. 

No caminho até o hospital, fui contando tudo o que aconteceu a Patrick. A primeira reação dele era ir até a polícia e denunciar Trace, eu tentei acalma-lo e obtive sucesso. Argumentei dizendo que primeiro devíamos cuidar de Demi e que Trace era nossa última preocupação.

Assim que chegamos ao hospital, explicamos ao médico o que havia acontecido com Demi. 
Depois de uma hora, o médico examinou Demi e disse que ela não sofreu nenhum abuso, só estava com aqueles arranhões e vergões. Ele disse também que ela estava sofrendo estresse pôs-traumático e isso era normal nesses casos. Então, ele receitou um calmante.

Acompanhei Demi até em casa e fiquei com ela. Esperei que ela tomasse banho e depois comesse algo. O que foi quase impossível, já que ela se recusava a comer. 
Demi deitou-se na cama ao meu lado, apoiando sua cabeça em meu braço. 
Depois de longos segundos, ela finalmente falou:
- Joe estava com a Blanda...  Ela falou triste.  Ele fez comigo, o mesmo que ela fez com ele.  Completou.
- Demi não vamos falar disso agora. Você sofreu demais por hoje. Está cansada e precisa descansar.  Falei calmo. Eu precisava ser paciente com ela, sabia o quão ela estava sofrendo. 

Demi não falou mais nada, ela voltou naquele silêncio. E eu não sabia dizer se aquilo era bom ou ruim. Eu queria sim que ela conversasse comigo, mas não sobre Joe ou Trace. Queria que ela conversasse sobre algo que a distraísse. Faria bem a ela.

Percebi que Demi dormiu e então, eu me levantei lentamente. Calcei meu tênis e sai de seu quarto, deixando a porta entreaberta. 
Desci a escada e encontrei Carmen e Patrick conversando na sala. Pigarrei e eles olharam em minha direção. Levantaram-se e caminharam até eu.
- Tenho que ir pra casa. Aposto que minha avó quer me matar por eu ter sumido.  Falei.
- Eu levo você pra casa, garoto.  Patrick falou gentil. Apenas concordei.

Caminhamos até a porta e antes de sairmos, eu me despedi de Carmen:
- Boa noite, Carmen. Cuide de Demi, por favor. Ela já tomou o remédio que o médico receitou, mas é bom dar uma olhada nela.  Falei serio. 
- Eu farei isso. E Travis, obrigada. Muito obrigada pelo o que você fez por ela.  Ela agradeceu angustiada. 

Patrick parou o carro na frente de minha casa e antes que eu saísse, ele segurou de leve meu ombro.
- Rapaz, obrigado por ter salvado minha filha. Não saberia o que fazer se algo de pior tivesse acontecido com ela.  Ele falou serio. 
- Sua filha é minha melhor amiga e eu protejo meus amigos.  Falei sincero.  Bem, senhor Lovato, obrigado pela carona e se cuide. Cuide de Demi também.  Falei e sai do carro. Patrick concordou com a cabeça e antes de dar partida no carro, buzinou.

Caminhei até minha casa, passando pelo portão branco e seguindo a pequena trilha até a porta. Retirei a chave do bolso e abri a porta. 

Assim que entrei em casa, procurei por minha avó, que estava na sala assistindo televisão. Sentei-me ao seu lado antes que pudesse gritar comigo, comecei a explicar o que havia acontecido. Ela ficou desesperada, querendo ir ver Demi, mas eu consegui acalma-la, alegando que agora Demi estava melhor. Disse á vovó que amanhã, se ela quisesse, poderia ir ver Demi.

______________________________
Segunda parte do capítulo 91 postado! Espero que vocês gostem e comentem!!!!!! Beijocas! 

7 comentários:

  1. AFFFFFF CADE EMOÇÃO, É NESSE CAPÍTULO Q VC QUER COMENTÁRIO? EU QUERO PORRADA MIGA
    tchau te amo bjos

    ResponderExcluir
  2. Também quero barraco u.u
    Posta :))
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
  3. Eu qri mt qa Demi quebre a carada puta da Blanda u.u
    Ta perfeito, Posta Loooooooogo!!

    ResponderExcluir
  4. Posta logoooooooooo. Pro favoooooor!!

    ResponderExcluir
  5. Só acho q se nao se mecherem logo e pegarem o Trace ele vai fugir e fazer merda e a Blanda tem q apanhar '-' e o Joe burro tem q sofrer '-'
    kkkk bjos ♥

    ResponderExcluir